O Canto da Avareza

Chora a mata verde queimada
Pelo fogo incessante da ganância
É a vida que perde sua morada
É a criança que perde sua infância

Choram pássaros caídos de seu ninho
Ainda cedo separados da família
Caem lágrimas sem carinho
Para satisfazer a voraz matilha

É o dinheiro que fala ao coração
Não importando a desgraça causada
É dos desalmados a doce canção

É da morte a gutural gargalhada
Faz-se o humano um pequeno anão
E faz da vida uma grande roubada

Daniel Moraes Bittar
©11/09/2015

D. M. Bittar

Nascido em 11/08/1980 em Brasília. Morou a vida toda na cidade. Se formou em Ciência da Computação pela Universidade Católica de Brasília e atualmente trabalha na área. Formou-se teatro na Companhia da Ilusão. Ama as artes cênicas e possui a leitura, a escrita e o teatro como principais hobbies.

0 Comentários

Nenhum Comentário Ainda!

Você pode ser o primeiro a comentar esta publicação!

Deixar uma Resposta